pet-blog

Dicas para adaptação e apresentação de gatos

Nesta matéria iremos apresentar algumas dicas básicas para introdução de um novo gatinho em sua casa, considerando que ele não será o primeiro, seu gato primogênito pode se sentir ameaçado e essa apresentação acabar sendo um problema. As dicas para adaptação e apresentação de gatos são simples porém exigem paciência.

Temos que ter em mente que o gato ou gatos que vivem conosco são seres com as mesmas complexidades das nossas, sentem alterações ambientais, sentem medo, ciúme, alegria, afeto etc… Então, vamos nos arriscar antropomorfizando um pouco seu gato, se imagine no lugar dele, qual seria sua reação com a chegada de uma nova pessoa na sua casa, sem que te consultassem, sem que você soubesse quem é aquela pessoa, e de uma hora para outra vocês dividiriam tudo. Chato né? Mas nada que o tempo não ajude, você provavelmente se acostumaria com aquela pessoa e ela começaria a fazer parte de sua rotina. E a chave para o sucesso aqui é exatamente essa apresentação! Sabe a história da primeira impressão é a que fica? É exatamente isso, devemos tomar todo cuidado possível para que as primeiras semanas do novo gatinho em casa sejam o mais tranquilas possíveis, para que o gato que já vive lá não crie nenhum reforço negativo ou trauma relacionado ao novo residente.

dicas para adaptação e apresentação de gatos

Veterinário

Antes de colocar o novo gatinho dentro de casa, certifique-se que sua saúde está em dia, que não está com parasitas (vermes, pulgas, etc…), é de extrema importância que ele seja castrado, colocar um gatinho não castrado na sua casa seria uma tragédia para a adaptação. Solicite ao veterinário exames de FIV e FeLV.

Preparando o terreno

Entes de trazer o novo morador, separe um cômodo da casa para ele, com sua caixinha de areia, potinhos de água e comida e uma caminha, este cômodo deverá deverá ter porta para que possa ser fechado. Escolha um período tranquilo, sabendo que a adaptação pode durar alguns meses, o ideal é que não existam alterações bruscas na rotina do gato anfitrião.

Ps: esse novo cômodo em hipótese alguma deve ser algum lugar de referência para o gato anfitrião, como por exemplo o seu quarto, isso fará com que ele se sinta excluído, podendo tornar-se agressivo até com você. Coloque o novo gatinho na zona mais neutra da casa.

dicas para adaptação e apresentação de gatos

Chegando em casa

Ao chegar com o novo gatinho tenha em mente que será o momento mais importante para o bom convívio dos dois, então, por mais que sua vontade seja de deixarem se cheirar, se olhar etc… NÃO DEIXE.

Nem mesmo mostre um para o outro, um rosnado será quase inevitável, e ai já teremos uma péssima primeira impressão. Coloque o gatinho novo no quarto destinado a ele. Seu cheiro irá começar a se espalhar pela casa e o gato anfitrião terá tempo para se acostumar com a presença de outro felino, sem ter que se preocupar se será ou não atacado a noite, ou se terá que brigar por comida etc…

Incentive seu gato a ficar próximo ao quarto do novo gatinho, faça carinho e de reforços positivos cada vez que notar que ele está próximo ao quarto porém com uma postura tranquila ou apenas curiosa. Entre no quarto do novo residente e faça carinho, deixe-o se esfregar em você e depois faça o mesmo com o gatinho mais antigo, isso ira adapta-los ao cheiro um do outro de maneira neutra, pois quem esta trazendo o cheiro é você, alguém que eles (principalmente o anfitrião) já confiam. Mantenha essa rotina por no mínimo 1 semana.

dicas para adaptação e apresentação de gatos

Primeiro contato visual

Quando começar a sentir que o anfitrião já se adaptou ao cheiro no novo hóspede, comece aos poucos a apresentá-los pela fresta da porta, não permita que tenham contato físico, apenas visual. Caso um dos dois comece a rosnar, finalize o exercício e tente mais tarde, quando a aproximação começar a ficar mais calma, ofereça petiscos para que percebam que a aproximação traz algo vantajoso para eles. Mantenha sempre a voz calma e o controle da situação. Esse exercício também pode levar pouco mais de uma semana.

dicas para adaptação e apresentação de gatos

A apresentação!

Você percebe que seu gato já não esta mais tão preocupado com a presença de outro gatinho na casa, isso pode acontecer no primeiro dia, mas também pode levar 1 ou 2 meses, paciência é a principal ferramente que você irá utilizar.

Então estamos com um ambiente calmo e propício a novas amizades, chegou o grande dia da apresentação formal. Deixe o novo gatinho sair do quarto, acompanhe essa aproximação, a maneira mais tranquila de fazer isso é aguardar o horário que costuma oferecer alimento (se necessário retire o alimento por algumas horas), e em dois potes diferentes ofereça um sache de alimento úmido para eles, deixe-os próximos e em uma situação agradável. Rosnados e expressões corporais são aceitáveis pois estão definindo hierarquia, porém não permita agressões, esteja preparado para necessidade de intervenção.

Acaricie ambos, mas de maneira nenhuma de mais atenção ao novo gatinho. Demonstre ao gato residente que tudo permanecerá como antes, que sua posição não sera afetada. Após esse primeiro contato separe-os novamente e de bastante carinho, demonstre que ficou satisfeito com o comportamento dos dois. Aos poucos vá tornando esses encontros mais duradouros, faça brincadeiras com bolinhas ou ratinhos para que brinquem juntos etc… Quando notar que estão tranquilos na presença um do outro sua tarefa está completa.

A ideia é que eles não se sintam simplesmente obrigados a conviver juntos, mas que foi uma relação natural que ocorreu com o passar do tempo.

dicas para adaptação e apresentação de gatos

Todos os gatos se adaptam?

Em todos nossos atendimentos domiciliares, inclusive nos que já haviam acontecido a apresentação e brigas, conseguimos adaptar os gatos. A questão é eles não necessariamente serão próximos, quando falamos em gatos adaptados, queremos dizer que estão tranquilos no ambiente, é notável quando um gato esta com medo ou apreensivo e quando esta tranquilo, é no estado de tranquilidade que devemos chegar. Caso nunca se deem bem, criarão “lugares próprios” dentro da casa, estabelecendo assim cada um seu território e não estarão estressados ou com medo.

Porém vale ressaltar que existe sim a possibilidade disso não acontecer, gatinhos com estresse traumático, estresse crônico ou apenas personalidades que impedem a convivência saudável de outro gato. Nestes caso deve-se considerar encontrar outro lar ao gato, porém NUNCA faça isso sem antes consultar um profissional, provavelmente o processo de adaptação só esta mais lento do que você esperava.

DICAS PARA SITUAÇÕES MAIS DIFÍCEIS

Notou que os exercícios de aproximação não estão ajudando? Seguem algumas dicas preciosas!

Reveze entre eles os potes de comida e as caixas de areia;

Deixe um explorar o ambiente do outro sem que entrem em contato;

Ofereça recompensas sempre que houver qualquer avanço, por menor que seja;

Faça um enriquecimento ambiental em sua casa;

Castre os gatos;

Coloque os potes de alimento dos respectivos gatos bem próximos a porta que os separam, assim sempre que comerem sentiram o cheiro um do outro e associaram com momentos prazerosos.

Use ferormônios felinos sintéticos;

 

Por: Redação Familia4Patas